Pedantismo fotográfico

Leia também: Não avalio fotos!

O pedantismo fotográfico me enoja e, infelizmente, ele não para de crescer.

Críticas maldosas do trabalho alheio viraram lugar comum e são soltas como se fossem mérito de pseudo curadores de rede social.

Olhando o recente trabalho do Michael Prince, que fotografou para capa tripla da Forbes os 12 bilionários que mais praticam filantropia, me deparei com comentários do tipo: “composição que não está balanceada”, “luz errada na mulher da esquerda”, “foto fraca pelo budget” entre outras coisas. Luz errada aonde cara pálida? Foto fraca? Aonde está a sua foto que é melhor que essa.

Há um bom tempo deixei de participar de fóruns brasileiros de fotografia, mas infelizmente os fóruns estrangeiros também estão contaminados com esse ranço e fronteira geográfica não é mais barreira para fotógrafo imbecil.

O problema é que isso acaba afastando ou desanimando outros fotógrafos de compartilharem informação. O meio fotográfico vive reclamando que os colegas são fechados e que não trocam conhecimento, mas quando o fazem recebem inúmeras críticas desrespeitosas e que não agregam em nada ao trabalho de alguém.

Há algum tempo Chris Crisman compartilhou todo o processo da capa, também tripla, da Revista Wired onde ele fotografa os cientistas mais “brilhantes” do MIT Media Lab.

Capa tripla Wired

Quem conhece a importância da revista Wired e do MIT sabe o peso dessa foto e quem já fotografou executivos, cientistas ou acadêmicos sabe como é difícil conseguir alguma pose deles. Crisman fez um excelente trabalho, documento isso e deixou material pronto para que outros colegas pudessem aprender com isso. Eu sou um viciado em Behind The Scenes(bastidores de fotos), pois são eles que me mostram um pouco de situações que eu posso enfrentar. Não saberia 30% do que sei hoje se não fosse a atitude de outros fotógrafos compartilharem suas experiências.

Diagrama de luz utilizado por Crisman

Apesar do excelente trabalho, as críticas que vieram depois foram: fotos superexpostas, photoshop demais, fotos entediantes, e por aí vai. Em vez das discussões serem sobre o processo da produção, valores e alternativas, os outros fotógrafos estão mais preocupados em trollar o amigo com piadinhas. A pergunta que eu deixo é: como você fotografaria 16 distintos cientistas para uma capa em uma foto “menos entediante”?

O famoso Zack Arias quando começou a responder o Photography Q&A – Ask Me Anything About Photography  teve que escutar que, por ele ficar tempo demais respondendo os outros, ele trabalhava pouco e por isso suas respostas não tinham substância real.

Sou contra fóruns? De forma alguma! Há alguns fóruns bons. O antigo Câmeras DSLR no Orkut que era gerenciado pelo Geraldo Garcia criou muito material relevante. Hoje eu indicaria o Queimando o Filme para quem gosta de fotografia analógica.

Na minha opinião, os membros dos fóruns, e perfis no twitter, deveriam estar discutindo mais teoria das cores, preço, marketing, métodos de importação do que se preocupar se a foto do colega está com o “horizonte torto”.

O caso mais engraçado aconteceu quando o fotógrafo André Rabelo mandou a seguinte foto para o grupo DeleteMe

Foto enviada pelo André Rabelo para o DeleteMe

O DeleteMe é um grupo no Flickr onde onde os membros votam naquelas fotos que “não são incríveis”, “estão fora de foco” ou “mal iluminadas”. A foto acima foi removida pela votação do público e com os seguintes comentários:

  • Cinzenta, borrada e crop estranho.
  • Pequena, borrada e se queria dar algum movimento algo na foto deveria estar em foco.
  • Composição fantástica, mas os tons e o grão impede ela de ser incrível.

O que é engraçado nessa história toda é que a foto acima não é do Rabelo, mas sim do pai do moderno fotojornalismo Cartier-Bresson e ela foi vendida em leilão por mais de 265.000,00 dólares.

Meu amigo Rafael Mendes diz que colocar sua foto para ser avaliada é o mesmo que colocar seu filho em uma roda de mães para que cada uma lhe diga como você deve criá-lo.

Por isso fica aqui a minha dica para você fotógrafo iniciante, não deixe que as críticas ditem o rumo do seu trabalho ou que lhe impeçam de tentar coisas novas. O medo é o maior inimigo da criatividade.

Vejo por aí chuvas de comentários maldoso de fotógrafos que nunca fotografaram uma foto de publicidade, ou uma pauta de revista e muitos nem sequer fotografaram para o jornalzinho da escola ou seriam aptos a trabalhar em um quiosque no Poupatempo fazendo 3X4 para foto de RG.

71 Responses to “Pedantismo fotográfico”


  1. 1 Luciana Justice 20/11/2012 às 1:46

    essa do Cartier-Bresson disse tudo! tiro o chapeu pra esse post!

  2. 2 Henrique Resende 20/11/2012 às 1:52

    Gente, morri com a história da foto do Bresson! Muito bom o post! Parabéns pela iniciativa de mostrar a situação, Leandro!

  3. 3 Nayara Lucide 20/11/2012 às 2:02

    Eu não vejo problema em não gostar do trabalho alheio… Mas as pessoas devem saber como e quando fazer uma crítica, ao invés de só meter o bedelho para denegrir!!
    Quem faz isso muito provavelmente vive com o rabinho entre as pernas achando que todo mundo é uma ameaça, não confia em seu próprio trabalho! Acho triste!
    Gostei muito do seu texto!

  4. 6 Gerson Lima 20/11/2012 às 2:07

    Não sou do ramo, mas gosto de fotografias, e essa do Cartier-Bresson, mostrou que além do “pedantismo fotográfico” alguns não possuem a cultura profissional, que é conhecer as bases de sua profissão, “quem foi quem”, “quem fez o que, quando”, etc

  5. 7 Daniel Salla 20/11/2012 às 2:11

    Da pra curtir aqui? rssss parabéns pela matéria e pela iniciativa que com certeza sera criticada com comentários do tipo, “mesmo a arte tem regras” ou quando você for um Henri Bresson você pode errar, por enquanto estude mais antes de postar um trabalho!”

  6. 8 Rodrigo Cardozo 20/11/2012 às 2:17

    É Leandrão… o mundo ta cheio de juízes, das mais variadas especialidades…
    Diariamente paro e me pergunto: Quem sou eu para julgar o outro?
    Criticas são bem vindas, claro, mas qdo solicitadas.. assim penso eu..
    As vezes posto uma foto em algum grupo e não peço nenhum tipo de opinião, crítica, sugestão, o seja lá o que for.. propositalmente, e SEMPRE tem alguém que vai lá e comenta: O branco estourou, ficou um pouco torta..e por ai vai…
    É a vida.. mas me conforto qdo lembro que ainda tem gente de mente sã, como você!

    Grande abraço!

  7. 9 erica marinho 20/11/2012 às 2:27

    mega legal o post! as pessoas devem de fato focar no seu e deixar o q nao lhe pertence em paz!

  8. 10 Ade Zeus 20/11/2012 às 2:39

    Que maravilha de postagem, meu camarada. Em cada linha, em cada parágrafo, eu concordo plenamente contigo.
    E o que me deixa mais encabulado, são pessoas que começaram a fotografar a menos de um ano e já se sentem verdadeiros Robert Capa, um Elliott Erwitt ou para comentar de um atual – Steve McCurry. E para não esquecer dos brasileiros, adiciono o o Gal Oppido, Sebastião Salgado, Meu Mestre e Amigo Walter Firmo e tantos outros.

    Eu comecei a fotografar em 2009, a fotografar, mas estou na área da composição, estética e geometria descritiva desde os meus 14 anos de idade. Sou artista plástico de formação acadêmica, sou administrador de formação acadêmica nas áres de gestão de pessoas, Administração dse serviços e marketing… e me sinto um verdadeiro neófito em tudo.

    Se notar no meu Facebook, que você faz parte dos meus amigos, verá como compartilho os trabalhos de pessoas que nem conheço, mas fico boquiaberto com suas expressões.

    Mané, se não há nada de inhteressante a escrever ou dizer, deixa a língua quieta. Falar bobagem, terá efeito de um odor de latrina fétida.

    Parabéns Leandro. Sabe que admiro o seu potencial, seu conhecimento.. Desde da época do Orkut, quando começamos a nos comunicar, bem esporadicamente, mas nunca deixei de acompanhar o seu trabalho.

    E quanto ao comentário sobre a foto do Cartier-Bresson…. Aahaahahahahahahahaha
    Hilário, nem vale a pena, ou melhor, os calos dos dedos para digitar sobre isso.

    Axé meu Camarada e siga em frente!

  9. 11 Anônimo 20/11/2012 às 3:39

    Realmente você disse bem. Sou entusiasta da fotografia, e admiro muito o trabalho alheio. Mas sempre haverá aqueles que fazem críticas não construtivas, e a preço de que. As vezes, como você mencionou, os que fazem as críticas nem sempre são melhores que o fotográfo a ser criticado. Gostei do texto, coeso e sensato. Parabéns.

  10. 12 maria eunice rezende 20/11/2012 às 6:27

    Adorei!
    Quer criticar? faça com educação e respeito. Parabéns pelo artigo.

  11. 13 Yul Barbosa 20/11/2012 às 6:28

    No fórum do fotoclube que eu participo, teve um cidadão, ano passado, que gostava de criticar o trabalho dos outros. Falava em “exposição perfeita”, cinza 18%, composição, e por ai vai. Quando postava, era uma crítica ao trabalho de alguém. Um dia resolvi olhar as fotos dele no Flickr, e constatei que sofriam do mesmo mal das que ele criticava. Ou seja, ele não aprendia nem com o erro dos outros.

  12. 14 João D'Oliveira 20/11/2012 às 9:10

    Leandro, excelente abordagem. Eu diria ainda, o que é mais importante na fotografia? Qualidade ou conteúdo. Prefiro fazer uma foto borrada, estourada, granulada mas com um conteúdo interessante, que fazer uma foto com técnica perfeita que não diz nada. Bresson percebeu isso, ele optou pela desconstrução, que no caso dele diz muito mais que uma foto muito bem “construida”. É meu ídolo.
    Parabéns!

  13. 16 Rogério 20/11/2012 às 10:09

    hahahaha A do Cartier-Bresson foi fantástica. Essa metáfora das mães com seus filhos é realmente muito interessante. Agora o que me dá preguiça nos fóruns de fotografia é um sujeito desmerecer o trabalho do outro (ou as possibilidades de trabalho) simplesmente porque o sujeito tem câmera simples ou lentes baratas e blablabla, como se para se fazer uma boa foto fosse necessário uma Hasselblad Ferrari Edition. É dose…

  14. 17 Therson Mehl 20/11/2012 às 10:48

    Quiosque do Poupatempo foi foda… ahaha. A galera se preocupa demais em alcançar o status de fotografo. Primeiro querem a “fama” para depois aprenderem a arte.

  15. 18 Joventino Neto 20/11/2012 às 11:34

    Existem formas de colocações e quando isso acontece, é meio que pessoal, se é, então não quer dizer que sua opinião é totalitária e correta. Então concordo quando diz que existem mais fanfarrões do que sabedores de causas.

  16. 19 Beatriz Barreto Tanezini 20/11/2012 às 11:38

    Concordo plenamente com vc. Parabéns pelo texto! Abç.

  17. 20 Gabriela C. 20/11/2012 às 12:16

    Que história essa da foto postada no DeleteMe, hem? As pessoas as vezes procuram por uma foto totalmente certa, nem sempre a beleza esta aí. Eu particularmente achei incrível essa foto e acho que o grão e o ‘borrado’ não foi algo negativo pra mim.
    Parabéns pelo texto!!!

  18. 21 Sabrina Oliveira 20/11/2012 às 12:50

    É muito triste ver o rumo que as coisas estão tomando… :,(

  19. 22 Luiz Eduardo 20/11/2012 às 13:13

    Quem estudou ou pelomenos pesquisou algo sobre fotografia já teria visto essa foto antes.

    • 23 André Luis Bastos 17/05/2013 às 21:16

      Isso mesmo, um grupo de pessoas que se intitulam conhecedores de fotografia não conhecerem esta foto, mesmo se o autor fosse desconhecido já não seria de bom tom julgar com comentários assim mas se trata de Cartier-Bresson , um dos fotógrafos que mais contribuíram para a fotografia moderna.

  20. 24 Flavia Espinelli 20/11/2012 às 13:55

    Excelente post, todos viraram PHD em fotografia de uma hora pra outra, é preciso ter respeito pelo trabalho do outro, as pessoas falam o que querem e esquecem um pouco de olhar pro seu trabalho. Para mim Fotografia é arte, e cada um expressa no seu trabalho aquilo que lhe agrada. Queridos Fotógrafos Vamos ser mais humildes e criativos e menos pedantes…

  21. 26 Ricardo Araújo 20/11/2012 às 18:35

    Muito bom este post, me sinto completamente representado pela opinião do companheiro Leandro. Como fotógrafo iniciante tenho o mesmo sentimento, as vezes chego até a desanimar com os comentários.

  22. 27 Marcelo Pereira Krauspenhar 20/11/2012 às 21:15

    MARAVILHOSO post, um aviso para os iniciantes ou para os apaixonados como eu que desistiram de fazer eventos por migalhas, devido a chamados `fotografos auto-didatas automaticos`- pois so usam o automatico das maquinas, que acabam vendendo um servico mediocre a preco de banana, e depois os clientes o procuram para `consertar` as fotos `profimadoras`.
    E triste ver como a foto vem sendo vista mais pelo lado comercial e menos como forma de arte.

  23. 28 Hannah Beatriz Motta Maffra 21/11/2012 às 0:38

    Ótimo texto, entrou pra lista de um dos meus textos favoritos, haha.
    Sou uma iniciante, e tenho andado realmente desanimada, justamente por existirem pessoas que sentem prazer em amedrontar os mais “novos”.
    Adoro realmente seu trabalho, você é uma das minhas fontes de inspiração. Parabéns!

  24. 29 bruno marques 21/11/2012 às 10:32

    cara sigo seu trabalho ja algum tempo, so te digo uma coisa vc é real?
    so te posso dizer vc é mesmo um master. abraços

  25. 30 Nilson Soares 22/11/2012 às 13:51

    Irmão,

    muito boa a sua postagem, no que se refere aos foruns brasileiros eu “tô fora” existem uns muito famosos que me parecem apenas espaços de auto-divulgação dos moderadores onde nada para eles presta… alguns até grosseiros com usuários.

    quanto ao compartilhamento de informações, úteis para fotografia, salvo raras exceções, como o seu, os que mais me valeram foram os de lingua estrangeira…

    abs,

    Nilson soares

  26. 31 Caio Brito 22/11/2012 às 15:38

    Me sinto da mesma maneira em vários momentos, quando se trata de fotografia, por isso me identifiquei muito com o texto. As pessoas tem esquecido que na fotografia não há regras e ao invés fazer prática do estudo da luz livremente, esquecendo que td artista tem liberdade criativa, se prendendo a vícios q eu só consigo imaginar que decorra de uma visão preguiçosa e, talvez, associada muito aos meio publicitários que acabam formando opinião na fotografia também, por tabela…
    Parabéns pelo texto incrível! Não conhecia esse blog, mas vou começar a acompanhar a partir de agora.

  27. 32 Mau 23/11/2012 às 22:05

    Bom texto. Acho ridículo quando, num grupo do Facebook, por exemplo, onde postam fotos de celebridade fotografando, uma alma maldosa comenta “não sabe segurar a câmera”. Puro veneno,

  28. 33 Rafael Steil 25/11/2012 às 9:18

    Eu acompanhava o DeleteMe na época daquele post do cartier-bresson e – admito – conhecia muito pouco do trabalho dele. Sabia quem era, o que tinha feito, mas (como comentaram aqui mesmo) não tinha a bagagem cultural para identificar a dita foto. E mesmo hoje, não tenho conhecimento de grande parte do material feito por grandes fotótografos, e me arrisco a dizer que é assim com a maior parte das pessoas, sejam elas do ramo ou não. Talvez conheçam as principais, mas por mais que eu goste de Ansel Adams, não conseguiria identificar uma fração das fotos que ele fez durante toda sua vida.

    Da mesma forma que os seus exemplos das capas da Forbes e Wired, a icônica foto do hcb não escapou das guarras dos participantes do DeleteMe. Contudo, neste caso é mais fácil entender o que aconteceu, pois por mais incrível que o registro possa ter sido, ele foi contextualizado num grupo de “crítica” fotográfica que fomentava as pessoas a procurarem defeitos nas imagens alheiras. De maneira análoga, o padrão das fotos aceitas pelo grupo era esteticamente *muito* diferente, fazendo cartier-bresson parecer um estranho no ninho. As pessoas lá procuravam sharpening, peles lisas, regra dos terços, teoria das cores, histograma em forma de morro e afins. Isso era o realidades deles.

    Não me entendam mal: não defendo tal postura, e sim quis apenas contextualizar um pouco.

    Abandonei o grupo também, assim como tantos outros fóruns por motivos similares aos que você descreveu no post (some a isso a falta de tempo de ficar acompanhando o crescente número de posts).

  29. 34 paulo pim 25/11/2012 às 17:08

    Muito oportuno este post, pois fazendo faculdade de fotografia, sempre me deparo com alguns colegas de curso, colegas também profissionais de fora do âmbito escolar, mas que costumam criticar fotos alheias e ainda tem a capacidade de ver uma fotografia e dizer que o fotógrafo errou ao fotometrar. Amigo, aproveitando o seu post, pergunto: existe a fotografia certa ou errada? Pois acreditando que a fotografia é uma arte onde cada um cria a sua própria arte através das lentes, acho que o fotômetro é somente um método de ajuda para medir a luz, mas que o artista que vai clicar, não precisa necessariamente usar o mesmo zerado. Como voce mesmo concluiu no seu post, acho que vale muito a pena criar e até mesmo errar, contrariando um simples instrumento chamado fotômetro.

  30. 35 Claudia Cândido 27/11/2012 às 15:13

    Eu acho que fotografia é arte, e sendo arte você tem direito de fazer o que desejar com seu trabalho e quem não gostar…total direito de virar a pagina. Quando um cliente exige e aprova é sinal que ficou feliz e repito temos o direito de discordar, mas ficar procurando defeitos que satisfaçam o ego, considero atitude sem razão de existir. O que eu gosto poderá não agradar meu vizinho e talvez uma foto que eu não dê tanta importância provoque êxtases a muitos… e VoÏla !
    Técnica é importante,mas considero emoção fundamental. Não gosto de fotos que me oferecem perfeição e sim imagens que me traduzem algo, que toquem meus sentimentos.
    Cada um tem seu estilo como Cartier, Salgado, Willy Ronis,Sontang,Robert Capa,Steve Mc curry entre tantos outros.

  31. 36 Sabrina Mix 04/12/2012 às 13:36

    Eu gostei muito da segunda foto, mas teria colocado todos olhando para a câmera. Fotos com pessoas olhando para o além são muito cheguevarianas pro meu gosto.

    Na primeira, só alteraria a posição das mãos do Gates, colocaria na perna direita. Ele ficou meio torto e estranho naquela posição.

    Mas não entendo nada de foto, luz, essas coisas. Mas acho que entendo um pouco de retratos e como as pessoas deveriam aparecer neles.

    Beijos e sucesso!!!

  32. 37 Camila Fontenele de Miranda 16/12/2012 às 23:16

    Leandro, nessas duas semanas que passaram antes do casamento tive que ser alvo de criticas por nunca ter fotografado um casamento. Em vez de uma conversa gentil onde minha critividade pudesse se encaixar passei por criticas maldosas e piadinhas na frente de colegas e tive até que ouvir (por terceiros) que não existia confiança em meu trabalho. Hoje, após o casamento e fotos feitas leio novamente esse post e a frase que me toca é “não deixe que as críticas ditem o rumo do seu trabalho ou que lhe impeçam de tentar coisas novas. O medo é o maior inimigo da criatividade.”

    Indiretamente e novamente, você!
    Obrigada🙂

  33. 38 macporteiro 03/01/2013 às 22:22

    Texto simplesmente sensacional. Adorei! Parabéns mesmo😀

  34. 39 Edivaldo Jr 09/01/2013 às 15:20

    Será que a tal “Sabrina Mix” leu o texto? kkkkkkkkkkk

    André, vc definiu com perfeição o que vemos hoje em boa parte dos fóruns e grupos virtuais de fotografia. Pouca ou nenhuma troca real e útil de informação, a prática do do ‘elogiemo-nos” dentro das panelinhas e grupinhos fechados e o pedantistmo de fotógrafos wannabe que, baseados em meia-dúzia das mais básicas regrinhas de fotografia, julgam e condenam imagens e seus idealizadores como se fossem detentores supremos do conhecimento e da técnica.

    Parabéns pelo seu excelente trabalho.

  35. 40 Danilo 13/05/2013 às 11:54

    Realmente muito bom post, sem comentários…

  36. 41 antonio stefani 14/05/2013 às 0:36

    O fotógrafo que vive arranjando desculpas para suas fotos pode se esconder atrás desse texto, que para mim não acrescenta um nada de fotografia, e isso é tão verdadeiro quanto a luz que eu preciso para trabalhar.
    Não sou um diletante da fotografia, apenas penso que quem não quer ser criticado não mostra, e se não mostra é porque não tem o que mostrar. O resto é frescura.

  37. 42 Pedro Schmitt 14/05/2013 às 19:46

    Ótimo artigo! Esse tipo de pedantismo recalcado tenho encontrado demais no DPReview, que tenha acessado cada vez menos tal o nivel de escrotidão quanto ao trabalho alheio.

    Quem quiser um exemplo prático, veja como detonaram um pequeno e muito bem feito ensaio com uma linda modelo.. http://www.dpreview.com/forums/post/51377742

  38. 43 anderson 16/05/2013 às 14:07

    acho que nem precisa de comentários. Foi perfeito

  39. 44 elmo 16/05/2013 às 16:35

    Sem comentários, perfeito.

  40. 45 Tiago F. Carlet 16/05/2013 às 16:53

    Muito bom seu post. Parabéns pelo texto e perspicácia.

  41. 46 Anônimo 16/05/2013 às 18:56

    Que absurdo! O Bon Jovi ali e ninguém falando nada?

  42. 47 Horst 16/05/2013 às 21:14

    Fotografia é arte e como tal, cada um tem seu ponto de vista e as suas condições de registra-la, fico besta quando ouço a foto tal isso, isso e xxxx. Caracas é cria minha, posso ter errado o foco, a luz, a abertura, sei la quantos erros posso ter cometido, mas afinal não participo de um concurso de beleza, se assim o for, com certeza sofrerei criticas pois afinal alguém terá que julgar. Mas se tiver o privilégio de sair estampada em um folhetim que seja sentirei orgulho dela, pois afinal É CRIA MINHA, os invejosos que estampem a próxima. Parabéns pelas colocações.

  43. 48 ericcravo 17/05/2013 às 1:47

    Poxa cara eu aprendi muito com o CAMERAS DSLR do orkut que o Geraldo e o Marino tomavam conta, falando no Marino tenho saudades dos textos dele, alguém sabe dele, se ele tem face e tals, onde posso acha-lo…era um grupo muito legal…mas realmente esse bom de fotógrafos lançou uma competição de gente querendo ser melhor nas críticas do que realmente bom em suas fotografias…eu sempre falo para os meus poucos amigos que troco ideias sobre nosso trabalho, eu fotografo para meus clientes, não para outros fotógrafos, enquanto meus clientes gostarem do meu trabalho estou tranquilo, pq fotógrafos infelizmente não me pagam pra ter meu trabalho ou pra fazer as coisas do jeito que eles acham mais legal…então FOTOGRAFO PARA MEUS CLIENTES e sempre busco o melhor e mais bonito para todos eles…ainda bem que não sou desses chatos que ficam por ai criticando trabalho alheio, pq o que eu critico o meu próprio trabalho já me faz ser bem chato, comigo…sempre falo para esses meus amigos, se vc não sabe criticar seu próprio trabalho como vai poder um dia avaliar o de outra pessoa.
    Parabéns pelo texto.

  44. 49 Wilson Rodrigues 17/05/2013 às 4:17

    Lamentável. Vou usar das mesmas palavras que postei no face. Falta simplicidade e humildade. Parabéns pelo post. Quem sabe isso pode até servir como uma breve lição para os ditos fotógrafos que se consideram os the best da fotografia.

  45. 50 Rodrigo Bueno 17/05/2013 às 21:44

    Fala Leandro. Muito bom cara…

    Faz tempo que eu não entro em nenhum forum, grupo de flickr ou facebook. Mas aqui é um dos poucos lugares que acho válido gastar meu tempo. Posts como esse ou de como ser assistente são excelentes…

    Não vou negar que várias vezes já vi fotos publicadas e pensava “faço melhor” “Por que o cara não usou essa luz horrivel?” Por que não fez de outra maneira”. Isso é muito um pensamento de inciante. Não jugo mais! Quando você se torna fotógrafo de verdade que você entende como realmente é…

    Ninguém sabe dos problemas que acontecem na hora foto… foto que era pra ser luz natural e não fez sol. Foto que era pra ser no sol e choveu, foto que era pra ser em uma loção e o cliente mudou a locação do dia foto, mudou a modelo sem o fotografo saber, faltou luz no estúdio, estourou gerador…

    hoje em dia eu vejo as fotos e por mais que eu pense que o fotógrafo pudesse ter feito melhor, com certeza aquela foto é o melhor que ele podia com os recursos e equipe que tinha com ele.

    Meus melhores trabalhos até hoje, por incrivel que parece, foram os que eu fui totalmente “cego” pra foto. Sem ver referencia, sem ter pensado na luz antes, assim você vai livre para criar com o que tem na hora e não tem nenhuma surpresa que possa ser negativa e te impeça de fazer o que você tinha planejado.

    É uma pena que hoje em dia todo mundo que tem uma camera se diz fotografo, ou por ter o melhor equipamento se diz “fotografo profissional”. Quando morei em NY conheci fotógrafos excelente que não tinham nem camera….

    Muitos desses iniciantes vão continuar sendo inciante e não vão sair disso, infelizmente… e ainda por cima ficam criticando o trabalho de bons fotógrafos sem nenhuma base ou critério. Eu já desisti de tentar compartilhar algum esquema de luz, fotos da making of…

    abração e parabéns pelo post!

  46. 52 Henrique Pimentel 28/05/2013 às 23:46

    PUTA QUE PARIU, FOI O TEXTO MAIS COERENTE QUE JÁ LÍ SOBRE OS NOVOS TEMPOS DA FOTOGRAFIA, PARABÉNS.

  47. 53 Henrique Pimentel 28/05/2013 às 23:56

    E outra, estava falando com uma fotógrafa hoje que para aprender era preciso ver e escutar os conselhos de Bresson.

  48. 54 Eduardo 29/05/2013 às 0:56

    Não pense que isso ocorre apenas com a parte técnica. Milito a mais de 10 anos ensinando técnicas de marketing e vendas para fotógrafos, escrevo artigos, faço blogs. Mas vejo poucos preocupando-se com o tema (embora reclamem que perdem espaço no mercado para fotógrafos que jogam o preço abaixo do custo). Felizmente, os que se preocupam com isso, são os que estão na linha de frente.

  49. 55 Anderson Francisco 29/05/2013 às 8:39

    Perfeito isso mais pura verdade nos dia de hoje parabéns pela matéria .

  50. 56 Vleydson 01/06/2013 às 0:54

    Brilhante texto, particularmente serve para estudantes de fotografia como eu, que busca o aprendizado e não criticas soberbas que vejo sempre nessas comunidades regradas de gente que acha demais.

  51. 58 Varela Barca 05/06/2013 às 11:15

    Anos 60’s,o Walter firmo leva uns filmes para revelar num foto na Treze de Maio, e ouve do dono “que deveria desistir da fotografia”. É assim que funciona, quando o paradigma da arte deveria ser o acompanhamento da produção procurando emprestar recursos para o processo criativo, geralmente é assim, “a composição não esta boa, você não respeitou a regra dos terços” e por aí vai… (O fato com o Walter Firmo foi-me narrado pelo dono do Foto, que inclusive incendiou nos anos 60’s.)

  52. 60 Marcos Roberto G. F. Saraiva 16/08/2013 às 16:31

    Brilhante, Leandro! E o exemplo da foto de Cartier-Bresson, que eu já conhecia (só não sabia o preço alcançado no leilão), foi perfeito!
    É impressionante como tem gente metida a besta por aí, que só sabe malhar o trabalho dos outros, mas não mostra o seu próprio trabalho para ser criticado. Isto ocorre não só na fotografia (onde é muito comum), mas em diversas áreas profissionais.
    Para mim, são frutos de inveja, e isto me lembra uma frase que era comum em adesivos no vidro traseiro de automóveis: “a inveja é a arma dos incompetentes”…
    Abraço!

  53. 61 Fernando Moraes 06/09/2013 às 1:18

    Você disse tudo o que penso sobre os fotógrafos, pois quando comecei foi assim também sem nem uma ajuda dos companheiros de profissão e hoje ainda prefiro ficar com os meus pensamentos da fotografia pra mim e não me contaminar com pessoas que nem sabem do primórdio da fotografia .
    Um fotógrafo tem pelo menos que conhecer :Robert Capa,Cartier Bresson,Sebastião Salgado…vô ficar só com esses no minimo!
    Parabéns esse artigo foi dos melhores que li sobre nós fotógrafos e como nos nos tratamos.

  54. 62 Edson L. Mota (Fotógrafo) 06/09/2013 às 2:01

    Parabéns, muito boa sua matéria sobre a Fotografia atual, excelente para os novos Fotógrafos digitais refletirem sobre o mercado e saberem que enfrentaram críticas que nem sempre são positiva, nos meus 30 anos de Fotografia nunca vi tanta gente com nariz em pé, se intitulando o bam bam bam da Fotografia, seus WS são os melhores, muitos dando aulas sem nem mesmo saber o que é um Obturador, um Diafragma e por ai vai, eu só lamento por eles que ainda estão investindo o seu dinheiro suado nessas “aulas” será que estão aprendendo mesmo Fotografia ou só apertar um botão, abraço!!!!

  55. 63 Gilmar Loureiro 06/09/2013 às 15:16

    Matéria interessante e inquietante, acho q faltou um pouco de cor e mais iluminação no desabafo

  56. 64 Rodrigo Oliveira 06/09/2013 às 15:26

    Sem falar quem só demente ou gente sem a mínima noção, deixa ver que a foto do Bresson (mesmo sem saber que é dele), é linda.
    Ta cheio de bobocas, mas, o que é ainda pior nestes arrogantes, pe a falta de senso estético e de arte, em minha humilde opinião, indispensáveis até para 3×4 no poupa tempo.
    😉

    Nice post. Um tapa de luva molhada.

  57. 65 Rafael de Mesquita 19/09/2013 às 10:04

    Concordo plenamente. Não sou um grande fotógrafo, muito pelo contrário, estou apenas começando na carreira fotográfica e já vi muitas críticas que têm como intenção denegrir a imagem e as composições do fotógrafo. Eu acredito que críticas são sempre bem-vindas desde que tenham ar construtivo à quem fez a foto. Mas tentar diminuir o fotógrafo e as composições usando como medidas apenas as suas experiências e conhecimentos individuais, é pura maldade. O que deve ser levado em conta é a opinião geral, é o conceito que existe por trás da fotografia, e não a opinião individual do observador.

  58. 66 Horidan Dantas 19/09/2013 às 10:57

    Excelente texto! Eu, como iniciante na fotografia, já senti na pele algo parecido. O interessante é que muitas vezes queremos apenas dividir com nossos colegas a felicidade de feito uma bela imagem (na nossa opinião) e o retorno disso são críticas (sem ninguém pedir) destrutivas que podem decepar toda motivação de progredir, para alguns. Hoje sou tranquilo com minhas imagens captuadas, procuro manter meu estilo e sempre busco melhorar através de estudos e workshop. O aprendizado é contínuo. Uma dica: quando alguém pedir sua opinião sobre algum trabalho procure de início exaltar aquilo que você achou legal. O que não ficou a seu gosto, procure dar exemplos de como melhorar, mas nunca diga…”não gostei disso ou daquilo”. Parabéns pelo belo texto!

  59. 67 Tato Garcia 19/09/2013 às 11:05

    Simplesmente fantástico post. Parabéns e continue nos alimentando de ótima informação.

  60. 68 Fernando Prates 28/11/2013 às 22:23

    Simplesmente fantástico este texto! Eu que sou iniciante e um eterno aprendiz ( pois acho que nunca saberemos tudo de fotografia ) me identifiquei demais com esta matéria! Gosto de fotos desfocadas, granuladas e é esta a linha que quero seguir dentro desta maravilhosa arte. Vejo a arrogância em muitos profissionais em dizer que sabem tudo ou que são melhores do que outros, e não tem a delicadeza ao responder a uma pergunta de quem está iniciando ( quando respondem ) ou de fazerem críticas pesadas pelo simples fato de já terem seus nomes consolidados no meio! A foto do Cartier-Bresson, já diz tudo…. Cada um tem um jeito de olhar, perceber as coisas, de tratar as suas fotos… As criticas são sempre bem vindas desde que sejam para estimular!

  61. 69 Ge Soares 13/02/2014 às 13:43

    Por favor, por favor, por favor.. Continue escrevendo! Que alívio ler um texto desses depois de entrar em alguns grupos que analisam (leia-se: detonam) fotografias dos coleguinhas!!

    “O meio fotográfico vive reclamando que os colegas são fechados e que não trocam conhecimento, mas quando o fazem recebem inúmeras críticas desrespeitosas e que não agregam em nada ao trabalho de alguém.”

  62. 70 Alexander Moitinho 05/03/2015 às 13:25

    “Colocar sua foto para ser avaliada é o mesmo que colocar seu filho em uma roda de mães para que cada uma lhe diga como você deve criá-lo”.

    Excelente!


  1. 1 Fotógrafos, fotografias, amadores e mercado de trabalho | Santo Irgo Trackback em 14/01/2016 às 12:05

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




“Não importa de onde você vem, nem onde você está, o importante é saber onde se quer chegar”

Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

Junte-se a 1.397 outros seguidores

  • 1,051,346 Visitas