Archive for the 'DIY' Category

Como montar um fundo fotográfico

[tweetmeme source=”dofotografo” only_single=false]

Esse post é o primeiro de uma sequência sobre como montar seu estúdio caseiro. Caso você não tenha lido a introdução é só clicar aqui.

O fundo fotográfico, para quem vai montar um estúdio caseiro, pode ser feito, basicamente, de 4 formas:

  • Com tripés/estrutura que suporte um tecido ou papel,
  • Pode ser pintado na parede,
  • Pode ser pintado em uma placa de madeira que fique em 90°
  • Pode-se criar ganchos no teto que segurem o tecido ou o papel.

Se eu desperdicei algum dinheiro em fotografia, foi em fundo fotográficos. Segui inúmeras dicas e tutoriais de outros fotógrafos, mas que, durante o dia-a-dia, se mostraram ineficientes, sem qualidade ou nenhum pouco práticas. Por isso só vou falar do que acredito que vale a pena e do que eu fiz errado.

Estrutura para fundo infinito

Se você optar por ter um fundo como o da foto que ilustra esse post prepare-se para desembolsar uma boa grana. O da foto em questão é um Manfrotto. Para quem ainda não conhece os produtos da Manfrotto, é só imaginar o que a Ferrari é para os carros o Manfrotto é para os fotógrafos. Se você for comprá-los nos EUA o preço é bem em conta: cerca de $300,00 USD, mas se você quiser comprar no Brasil…a história é outra e eu lhe garanto que o final não será feliz. Há uma opção nacional comos os da Mako que custam em torno de R$700,00, mas se você é fotógrafo iniciante, me desculpe julgá-lo, deve ser pobre como eu e R$700,00 ainda está fora do orçamento. A Chromur em SP vende um modelo chinês que custa cerca de R$250,00.

Depois ter comprado a estrutura é necessário comprar o papel que servirá como fundo. O rolo de 2,72 x 11m custa em torno de R$250,00. A principal vantagem de você ter esse jogo é que você pode levá-lo e montá-lo em qualquer lugar, isso se você tiver um carro que comporte um rolo de papel de 2,72m. Fato! Claro que essa estrutura de metal pode ser usada em conjunto com um tecido.

Como eu uso hoje:

Fundo que eu uso hoje para trabalhar

Fiz uma estrutura com canos de PVC e as medidas estão aí. Tenho que aconselhar você a não repetir tamanha obra-prima da engenharia contemporânea.  Os canos não são firmes e dobram fácil, pela foto é possível ver que o fundo tombou para trás e está apoiado na parede. Não é prático para removê-lo nem para desmontá-lo. Ele era bem maior, dica de fotógrafos gringos, e tive que diminuí-lo para poder aguentar essa lona que uso atualmente. Como tecido, usei TNT, barato e com a peculiaridade de amassar e não poder ser passado a ferro. Depois disso tentei gorgurão, mas desisti depois de ficar horas tratando o fundo amassado no photoshop. Encontrei essa lona no bairro do Brás na loja Magma ela é mais “estável” depois de passada e tem uma cor bonita.

Tirando os gastos anteriores, esse fundo custaria hoje uns R$100,00(R$60,00 de canos de PVC + R$40,00 da lona).

Minha dica é: se optar por um fundo de estrutura, compre o com os dois tripés e a barra de metal.

Parede pintada como fundo

Se eu pudesse voltar atrás, essa seria minha escolha! Com um galão de tinta(18l) é possível pintar uma parede para usá-la como fundo fotográfico. É só ir em qualquer loja de tintas e escolher a cor. Um galão da Suvinil + acessórios para pintura  sai por volta de R$60,00. Claro que você não tem a mobilidade do fundo em estrutura de metal, mas mesmo assim, ainda prefiro a qualidade e praticidade do fundo pintado. Gosto pessoal, só isso.

Chapa de madeira pintada como fundo

Segue o mesmo princípio da parede pintada, a diferença está no preço da madeira e da estrutura para ela se manter em 90°.  Útil em estúdios “não caseiros”. Nesse caso eu considero descartável essa opção.

Ganchos no teto

Essa é uma outra opção que eu utilizaria hoje. Custo muito baixo e há o fato de podermos trocar o papel ou o tecido com muita facilidade. Caso opte por gancho, caberá a você desenvolver o seu sistema.  A próxima foto ilustra um acessório da Mako para esse tipo de suporte. Use-o como referência para desenvolver o seu.

Suporte da Mako

Cores para o fundo

Uma parede branca, caso você tenha espaço, pode ser transformada em cinza e preta só com o controle da iluminação que atinge ela. Como espaço e muitos equipamentos não fazem parte do nosso mundo(ainda), eu aconselho uma parede cinza. Qual cinza? Eu escolheria um cinza neutro.

Cinza Neutro

Há outras formas de fazer fundos fotográficos e cabe a você desenvolver a forma que lhe agrada mais. Se eu estivesse começando agora, pintaria minha parede de cinza e ponto final.

Não perca o próximo post onde falarei sobre tripés!!!

É isso aí, quer ser fotógrafo? começa a estudar carpintaria, viu!

Se vocês tem alguma dúvida, sugestão, reclamação, dica, etc, podem deixar um recado aqui, no orkut ou pelo e-mail: dofotografo@gmail.com

Anúncios

Como montar seu estúdio caseiro

[tweetmeme source=”dofotografo” only_single=false]

Eu demorei um bom tempo para escrever esse post, pois, nesse 1 ano e meio de fotografia, cometi alguns erros nas compras de alguns equipamentos e não queria multiplicar esses erros ao indicar essas mesmas opções a outras pessoas. Por isso, repensei muito minhas escolhas e analisei se elas são importantes para serem repassadas. Na fotografia não existe uma forma única de se fazer certas coisas, não há uma verdade universal. Desta forma, quero deixar claro que as dicas que darei daqui para frente fazem parte da minha experiência como fotógrafo. Só escreverei o que eu acho interessante e válido e espero que os leitores do blog não cometam os mesmos erros que cometi. Pequenos erros, mas ainda sim, erros.

Eu pretendo, nessa sequencia de posts, mostrar como se monta um estúdio caseiro para books, retratos, etc. Quando falo em estúdio caseiro me refiro ao seu quarto de dormir, sua garagem, ou qualquer cômodo que possa ser utilizado na sua casa ou apartamento.

O ideal seria termos no mínimo 30m² para montarmos um estúdio básico, mas isso não seria mais um estúdio caseiro. E 30m² no centro de SP e RJ já é quase o apartamento todo. Estou falando de espaços pequenos, 15m², 10m², ou no meu caso 9m².

"Bureau de Tratamento de Imagem"

"Fundo fotográfico de causar inveja em Annie Leibovitz"

Claro que quando preciso de algo grande eu alugo diárias em estúdios “não caseiros”. Se você precisa locar um estúdio bacana, já com equipamentos, uma boa opção é o Studio Box: http://www.box94.com.br como eu não tenho R$670,00 para pagar uma diária, faço muita coisa em casa mesmo. Não consigo fazer fotos de corpo inteiro, mas é possível fazer 80% de todo os meus jobs aqui.

Essa é só uma introdução e nos próximos posts vou me aprofundar em fundo fotográfico, quais tripés comprar, flashes baratos, rebatedores, etc. Se você já possui uma câmera, eu lhe afirmo que com R$1.000,00 é possível já trabalhar, mas para o orçamento não ficar tão apertado vou me ater a um valor de R$2.000,00 para montarmos um bom estúdio caseiro.

O primeiro post é: Como montar um fundo fotográfico.

É isso aí, até o próximo post que será sobre  tripés.

Se vocês tem alguma dúvida, sugestão, reclamação, dica, etc, podem deixar um recado aqui, no orkut ou pelo e-mail: dofotografo@gmail.com


“Não importa de onde você vem, nem onde você está, o importante é saber onde se quer chegar”

Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

Junte-se a 1.409 outros seguidores

  • 1,113,225 Visitas